segunda-feira, 17 de outubro de 2011

A cidade mais antiga do mundo

Qual a cidade mais antiga do mundo?
Jericó...


Imagem de Jericó capturada pelo google earth.
Cisjordânia - Oriente Médio.
A Cisjordânia é uma região controlada pela ANP (Autoridade Nacional da Palestina) e vive situações tensas com o governo de Israel. Pois essa autoridade reivindica a concretização da criação de um Estado palestino, o que, em partes, Israel não apóia.





Foto atual de Jericó.





Foto de ruínas da antiga Jericó.
A princípio para se responder a questão acima é fácil: Jericó. Localizada na Cisjordânia a aprox. 25 km de Jerusalém e 12 Km do Mar Morto, suas coordenadas são: 31° 51' 24.11'' Norte e 35° 27' 36.12'' Leste.
Por ter sido citada na bíblia Jericó tornou-se umas das cidades mais famosas de todos os tempos, como diz algumas fontes “A mais famosa de todas as muralhas foi a de Jericó.” (SCHNEIDER, 1960?). Demais fontes consultadas, principalmente on-line, citam da bíblia o famoso assalto a Jericó praticado pelo povo hebreu. Suas muralhas tinham em torno de 10 metros de altura por 2 metros de espessura, três metros atrás da primeira muralha havia outra não menos colossal, mas elas não foram suficientes para deter os invasores.
Esses quando entraram praticaram um dos maiores massacres da antiguidade, mataram homens, mulheres e crianças sobrou apenas uma prostituta (passagem interessante que mereceria estudo mais aprofundado do porquê disso) a cidade foi queimada e amaldiçoada “Malditos diante do Senhor seja o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó” . (SCHNEIDER, 1960? citando a bíblia) .

Fontes mais confiáveis escritas em livros nos dizem que a cidade deve ter surgido por volta de 5.000 a.C., porém é fácil encontrar fontes que dão a Jericó idade entre 7.000 e 10.000 a.C.
No extenso mundo da informação proporcionado pela internet, vemos que estão tirando de Jericó o título de cidade mais antiga do mundo. Analisem o trecho abaixo:

“Localizada na Bolívia (72km de La Paz), a 3.750 metros de altura, Tiahuanaco é uma das cidades mais misteriosas do mundo. A princípio, acreditava-se que ela havia sido construída pelos antecessores dos Incas, há 2 mil anos. Mas, perto da virada do século, o erudito boliviano Arthur Posnansky deu início a um estudo de 50 anos nas ruinas de Tiahuanaco. Com a ajuda da astronomia, Posnansky descobriu algo que daria início a muita polêmica no meio científico, como era de se esperar: calculou que Tiahuanaco havia sido erguida há mais de 17 mil anos, muito antes que, supostamente, qualquer civilização existisse.”

Escritos semelhantes a esse se repetem no site: http://www.portaldascuriosidades.com/forum/index.php?topic=30630.0

O site do grupo Abril, reconhecido por boas publicações e assinado por repórteres, nos contempla com inflormações sobre uma cidade chamada Caral. Cidade do Peru com aproximadamente (ou mais) a idade de Jericó. Vejam:

“Uma equipe de arquéologos descobriu no Peru as ruínas da mais antiga cidade das Américas. Caral, um dos 18 centros cerimoniais da área do Rio Supe, dominava a região há 4 600 anos – pelo menos 800 anos antes dos primeiros registros de civilização de que se tinha conhecimento no continente. Segundo Ruth Shady Solís, da Universidade Maior de San Marcos, Peru, uma das líderes da equipe, Caral foi a primeira sociedade complexa do dito Novo Mundo. A descoberta revela que as cidades são tão antigas em nosso continente quanto na Ásia e no Oriente Médio, lugares tidos como o berço da civilização.
A descoberta de Caral colocou em cheque a tese da origem marítima da civilização peruana, defendida por muitos estudiosos dos povos andinos. Segundo a tese, o mar teria garantido os recursos para que a vida em sociedade começasse no litoral. Só que Caral fica no meio do deserto e é muitíssimo mais velha que qualquer aldeia costeira. A cidade, que viveu seu apogeu provavelmente na década de 2620 a.C., tinha 65 hectares de área e apresentava uma arquitetura monumental, com construções de pedra que chegavam a 18 metros de altura
Foram encontrados também um anfiteatro circular, um setor residencial e canais de irrigação. Os habitantes de Caral tinham o Rio Supe como única fonte de água e construíram engenhosos canais de irrigação para suas plantações. Ao contrário dos outros povos andinos, não cultivavam milho, mas goiaba, feijão, abóbora e algodão. Outro achado incrível foi um conjunto de 32 flautas transversais, datadas entre 2000 e 1800 a.C. 'Estamos diante de uma das expressões mais antigas e avançadas da música na América', afirma Ruth. 'Eles demonstram um nível altamente avançado de conhecimento da acústica e técnicas complexas de fabricação de instrumentos musicais.' Em resumo: a civilização andina não deve nada aos sofisticados egípcios e suas pirâmides.”

Fonte: http://super.abril.com.br/superarquivo/2001/conteudo_185251.shtml
Falar de cidade antiga implicaria muitos estudos os quais ainda não dispomos, porém temos que lembrar que muitos lugares podiam ter aglomeração de pessoas semelhante à aldeias que posteriormente foram se fortificando e melhorando suas construções.
Essa é uma característica em comum que representa o início das cidades mais antigas do mundo e, em fontes consideradas mais confiáveis, se localizam (ou se localizavam) em sua maioria no Oriente Médio, no vale do rio Indo, no atual Paquistão e no vale do rio Hoang-Ho na China.

Vamos às cidades cidades mais antigas:

Jericó, Ur, Uruk - todas com 5.000 A.C. sendo que Jericó encontra-se em mais fontes com idade superior a 5.000 a. C. Localizadas no atual Oriente Médio, nas proximidades de rios como o Jordão, Tigre e Eufrates.
Hierakonpolis (Egito), Nipúr, Eridu, Lagsch, Susa e Kisch – Oriente Médio , 4.000 a.C.
Anau (Rússia) 3.500 a.C.
Tróia (Turquia) 3.500 a.C.
Mohendjo Daro ( atual Paquistão)3.500 a.C.
Mênfis (Egito) 2.850 a.C.
Assur (Oriente Médio) 2.500 a.C.
Anyang (China) 2.000 a.C.

Apesar dessas cidades serem as aceitas como as mais antigas, analisamos que a arqueologia às vezes peca em alguns aspectos e nada impede, pelos menos cientificamente, que cidades de idade semelhante sejam encontradas em outros pontos, principalmente na América, na Índia e no Sudeste Asiático, localidades onde outrora se desenvolveram poderosas civilizações.

Fonte (além dos sites citados)
SCHNEIDER, Wolf. De Babilônia a Brasília. 2ed. [tradução de Guttorm Hanssen] São Paulo: Boa Leitura, 1960 (?).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog

Carregando...

Arquivo do blog